Politica

A um ano das eleições, o clima na Câmara de Barueri se acirra

Clima de campanha antecipada é visto desde o ano passado

A partir desta sexta-feira (6), resta oficialmente um ano para a votação de prefeito e vereador nas eleições de 2024. Em Barueri, a proximidade do novo pleito já tem movimentado o município. Além do clima de campanha antecipada visto desde o ano passado, as sessões da Câmara de Vereadores têm se tornado um termômetro do acirramento do pleito.

O prefeito Rubens Furlan (PSB), que encerra o segundo mandato, escolheu o vice Beto Piteri (PSDB) como seu candidato à sucessão. Com ampla maioria no legislativo, Furlan tem usado sua base para direcionar críticas ao ex-prefeito Gil Arantes (União), que se apresenta como seu principal oponente na corrida eleitoral.

Na semana passada, o líder do governo de Furlan, Thiago Rodrigues (PDT), fez um discurso dirigido ao ex-gestor, apresentando vídeos de promessas feitas durante a campanha de 2012, quando Gil foi eleito pela terceira vez. “O governo de Furlan sempre lutou pelo povo, escreveu com caneta permanente e nunca apagou”, afirmou Thiago, sugerindo que o ex-gestor fez promessas que não foram cumpridas”.

O incômodo surgiu devido às críticas feitas por Gil em encontros que o político tem realizado pela cidade com os moradores, uma estratégia que também tem sido usada por Piteri para aumentar seu conhecimento público.

Reações dos vereadores às declarações externas não são um evento isolado. Em abril, por exemplo, o presidente da Casa, Toninho Furlan (PDT), fez um longo desabafo em resposta ao ex-presidente do legislativo, Carlinhos do Açougue (Avante), que afirmou que o governo era incompetente. Toninho respondeu afirmando que Carlinhos deixou a Casa em situação precária.

As críticas dos parlamentares têm sido comuns em um cenário em que apenas o vereador Leandrinho Dantas (PRTB) deixou a base de Furlan para apoiar Gil. No entanto, Leandrinho tem um perfil mais discreto no legislativo e ainda não se envolveu em brigas públicas em apoio ao seu padrinho político.

Além dos ataques entre os dois grupos, a possibilidade de novas adesões também tem gerado rumores entre os parlamentares, especialmente em relação a Fabião (PSDB).

Críticas

Atualmente no PSDB, mas com as malas prontas para o MDB, o político tem sido mencionado como um possível pré-candidato a prefeito e já foi alfinetado duas vezes por outros vereadores.

Na terça-feira (3), Helio Júnior (PL) disse que as críticas feitas por Fabião sobre a empresa Benfica, reponsável pelo transporte público na cidade, visam apenas beneficiar o projeto pessoal. “Faça sua campanha com o trabalho que você realizou com o povo, mas fazer política se beneficiando com os problemas da cidade, vereador?”, criticou Júnior, que também citou o fato de Fabião ter vindo de outra cidade.

Fabião tem deixado em aberto a possibilidade de concorrer à prefeitura e diz que as críticas à empresa são por conta da situação com que a população tem vivido nos ônibus da cidade.

“O meu futuro político está na mão de Deus e a hora que eu achar que tenho que falar, o primeiro com quem vou falar é o prefeito Rubens Furlan”, afirma Fabião, citando que esteve ao lado do gestor, mesmo quando ele teve as contas rejeitadas pelos demais vereadores em 2013.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo